A FUNDAÇAO

MISSÃO

A Fundação Culturas Construtivas Tradicionais tem como objetivo fomentar e incentivar o estudo, a proteção, o ensino, a divulgação e a conservação da Construção, Arquitetura e Urbanismo tradicionais caraterísticos das diferentes regiões do mundo

VISÃO

As artes tradicionais da construção têm vindo a acumular ao longo dos séculos o conhecimento de inúmeras gerações sobre a utilização sustentável dos recursos de um lugar e as regras essenciais para com eles criar espaços e ambientes belos, sustentáveis e confortáveis.

Estas tradições construtivas são o resultado da nossa cultura e do nosso território, uma marca da identidade que torna única a arquitetura de cada região, e constituem um cúmulo insubstituível de conhecimentos sobre o ambiente e como o habitar, não só com respeito, mas também com rentabilidade a longo prazo. Hoje, porém, estão em vias de extinção e, com elas, uma parte fundamental da nossa cultura e do nosso património.

A prática contemporânea da construção, arquitetura e urbanismo tradicionais e da sua conservação é, porém, uma realidade viva. São muitos os profissionais que atualmente se destacam na sua continuidade e que são um bom exemplo da mestria dos que os antecederam.

Identificar, estudar, promover e divulgar as boas práticas nestes domínios e educar as novas gerações sobre a relevância que têm para o futuro da nossa civilização e do nosso meio ambiente são os objetivos prioritários desta entidade.

Podemos continuar a criar edifícios, cidades ou lugares tão belos, duradouros e sustentáveis como os realizados pelas gerações que nos antecederam.

ATIVIDADE

De forma a levar a cabo a sua missão, esta Fundação segue sobretudo as seguintes linhas de ação:

  • Estudar, promover e divulgar as boas práticas da Construção, Arquitetura e Urbanismo tradicionais em domínios como a conservação do património cultural, o desenvolvimento sustentável dos núcleos urbanos, o desenho de novas construções, e a conservação do legado cultural de cada região.

  • Oferecer cursos, oficinas ou outras atividades formativas nos âmbitos mencionados.

  • Promover, realizar e fomentar todo o tipo de encontros, exposições, publicações, conteúdos audiovisuais ou outras atividades dedicadas ao estudo e divulgação da obra e imagem dos mestres da Construção, Arquitetura e Urbanismo tradicionais.

  • Promover a conservação do património cultural e natural das diferentes regiões do mundo e, especialmente, dos conhecimentos e paisagens tradicionais que lhes são específicos.

  • Organizar, promover e colaborar com projetos, concursos, e outras atividades análogas destinadas tanto ao cumprimento dos objetivos como à promoção dos objetivos da Fundação, assim como cooperar ou colaborar com outras atividades deste tipo.

  • Conceder bolsas e prémios, e financiar projetos, assim como dar aconselhamento ou assistir no seu desenvolvimento.

ORIGEM

Premio Manzano Driehaus

Em 2010,Rafael Manzano Martos recebeu em Chicago o Prémio Richard H. Driehaus, o maior prémio internacional dedicado ao reconhecimento da trajetória dos arquitetos que se destacaram na prática contemporânea da arquitetura clássica e tradicional. Na cerimónia de entrega deste prémio, Richard H. Driehaus, grande admirador de Rafael Manzano e do seu trabalho, anunciou que apoiaria a criação em Espanha de um prémio em sua homenagem que teria o seu próprio nome.

O Prémio Internacional Richard H. Driehaus, entregue ao arquiteto Sevilhano Rafael Manzano Martos, a origem destas iniciativas

Em 2012, graças à Escola de Arquitetura da Universidade de Notre Dame (Indiana) e ao apoio da Fundação Mapfre e da Real Academia de Belas Artes de San Fernando, o Prémio Rafael Manzano de Nova Arquitetura Tradicional foi pela primeira vez atribuído em Espanha. A obra de Leopoldo Gil Cornet foi a primeira a receber esta distinção, que tem vindo a ser entregue anualmente a arquitetos que tenham desenvolvido a sua carreira em Espanha, tendo sido ampliado posteriormente, em 2017, graças à Fundação Serra Henriques e ao Alto Patrocínio do Presidente da República Portuguesa, para incluir também obras realizadas em Portugal, com José Baganha a ser o primeiro premiado Português, naquele que foi o início da nossa viagem Ibérica.

Atividades académicas, de formação e divulgação

Desde o início que se previu que este prémio seria acompanhado por uma série de atividades académicas, formativas e informativas destinadas a dar a conhecer a evolução atual das nossas tradições construtivas a um público mais amplo. Desde 2012 que Alejandro García Hermida é responsável pela criação e coordenação destas iniciativas, que começaram com um ciclo de conferências que foi realizado nesse mesmo ano, e que resultou nos congressos e seminários sucessivos que foram organizados desde então, e que foram expandidos em 2014 com a criação de uma Escola de Verão, que foi a primeira tentativa daquilo que viria a ser a Escola de Verão de Arquitetura Tradicional, destinada a um público internacional, e que se realiza anualmente em diferentes locais de Espanha e Portugal.

Novos projetos para a promoção das culturas da construção tradicional

Em 2016, teve lugar uma importante expansão deste trabalho quando, graças ao apoio de Richard H. Driehaus, pôde iniciar-se, com a colaboração do Instituto do Património Cultural de Espanha (IPCE), a Rede Espanhola de Mestres da Construção Tradicional, um projeto amplamente reconhecido, que é considerado uma referência a nível internacional; e, com a colaboração do Ministério da Cultura e Desporto, do então Ministério do Fomento e do Conselho Superior de Colégios de Arquitetos de Espanha, foram lançados os Prémios Richard H. Driehaus das Artes da Construção, que reconhecem anualmente a trajetória dos mais notáveis mestres nos diversos ofícios tradicionais da construção, o Concurso de Arquitetura com o mesmo nome, e as Bolsas Donald Gray das Artes da Construção.

Ainda em 2016, estes novos projetos requereram a integração de Rebeca Gómez-Gordo Villa na equipa de trabalho, e de Guillermo Gil Fernández desde 2019, assim como da criação de uma ampla equipa de trabalho para o desenvolvimento inicial da Rede de Mestres, entre 2016 e 2018, e diversas novas adesões com vista à sua manutenção e atualização desde então. Também implicaram a adoção de todos estes projetos por parte da INTBAU, desde 2017, que passariam a ser desenvolvidos sob a sua tutela.

Desde o início, este trabalho foi acompanhado por múltiplas exposições, vídeos e publicações, com várias séries de livros a serem publicadas desde 2013. Entre estas publicações podemos destacar Arquitectura atemporal e Donald Gray: Los más bellos diseños de barrios tradicionales en Andalucía, ambas de 2022, e o que viria a ser nosso meio de maior impacto internacional: a revista Journal of Traditional Building, Architecture and Urbanism, publicada anualmente tanto em versão impressa como em formato digital, desde 2020.

Apoio de inúmeras instituições, entidades e indivíduos

Ao longo deste percurso, multiplicaram-se as instituições, entidades e pessoas que, por partilharem os nossos objetivos, foram apoiando de uma forma ou outra estas atividades: a Kalam, a Fundação Ekaba, a Fundação Botín, a Fundação Arquia, a União para o Mediterrâneo, diversas administrações públicas Espanholas e Portuguesas, tanto locais como regionais, e um número considerável de universidades e centros de formação. Foram também importantes neste processo, por diversos motivos, pessoas como Robert Adam, José Bagenha, Aina Batllé, María Brañas, Carolina Cabra, Javier Cenicacelaya, Melissa DelVecchio, Natalia Escalada, Michael Gallo, Leopoldo Gil, Leon Krier, Michael Lykoudis, Javier Martín Ramiro, Frank Martínez, Ramón Mayo, Anselmo Menéndez, Pedro Navascués, Irene Pérez-Porro Stillman, Rita Pinto Coelho, Stefanos Polyzoides, Alexandre Resende, Lucien Steil, María Pía Timón, Harriet Wennberg, Carol Wyant, e o próprio Rafael Manzano, entre muitos outros.

Criação desta fundação

Em 2021, com a perda da pessoa cuja visão tinha dado origem a estes projetos, Richard H. Driehaus, surgiu a necessidade de criar uma nova entidade que permitiria chegar-se a um público mais amplo e avançar na realização dos objetivos definidos inicialmente: promover a criação e a conservação de lugares e ambientes construídos belos e duradouros, em que o futuro é projetado sem abandonar a sua cultura e as suas raízes.

Fundada por José Baganha, Juan de Dios de la Hoz Martínez, María Sierra Expósito Provencio, Alejandro García Hermida, Leopoldo Gil Cornet, Irene Pérez-Porro Stillman, Luis Prieto Prieto, Álvaro Pozo Sánchez e Álvaro Soria García-Pomareda, esta nova entidade, a Fundação Culturas Construtivas Tradicionais, veio à luz em 2023.

QUEM SOMOS

Patronato

A gestão, administração e representação da Fundação são confiadas ao Patronato, que é constituído por:

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Primeiro Vice-Presidente, Patrono e Fundador.

É licenciado em Arquitetura pela Escola Superior de Belas Artes do Porto e pela Universidade Técnica de Lisboa, e doutorado pela Universidade do País Basco. Em 1991, fundou o seu próprio estúdio, a partir do qual trabalha em projetos residenciais, hoteleiros, comerciais e urbanísticos que dão continuidade às tradições caraterísticas das regiões em que trabalha. Lecionou na Faculdade de Arquitetura de Viseu e Sintra da Universidade Católica Portuguesa e foi professor convidado em várias universidades Europeias. Fundou a INTBAU Portugal, foi co-fundador do Conselho de Urbanismo Europeu, e é membro da direção do Colégio de Património Arquitetónico da Ordem dos Arquitetos. A qualidade do seu trabalho levou à conquista de prémios internacionais, como o Prix Européen pour la Reconstruction de la Ville 2011, concedido pela Fundação Philippe Rotthier, e o Prémio Rafael Manzano em 2017.

MarIa-Exposito

Patrona e Fundadora.

É licenciada em Arquitetura pela Universidade Politécnica de Madrid (ETSAM) e Mestre em Gestão Pública, Políticas Públicas e Impostos, com especialização em Gestão Pública. Desde 2017 é funcionária do Corpo Superior de Gestão Cadastral. tualmente, é diretora de divisão no departamento de Serviços e Coordenação Territorial do Ministério das Finanças e Função Pública, coordenando, na sua vertente técnica, a optimização do património imobiliário, e as obras das 52 Delegações de Economia e Finanças do Ministério na vertente territorial. Foi Diretora-Geral Adjunta dos Serviços e da Coordenação, e Consultor Executivo do Gabinete Técnico do sub-secretariado, ambos no Ministério da Inclusão, Segurança Social e Migrações. A sua experiência profissional prévia esteve ligada sobretudo à conservação e manutenção do património imobiliário de diferentes Ministérios. Foi membro do júri do Corpo de Arquitetos das Finanças Públicas em diversos concursos.

Juan-de-Dios

Patrono e Fundador.

Licenciado em Arquitetura pela Escola Superior Técnica de Arquitetura de Madrid, e Mestre em Restauração e Reabilitação do Património pela Universidade de Valladolid e Alcalá de Henares. Lecionou na Universidade Camilo José Cela de Madrid entre 2003 e 2013, e foi orador em vários congressos e conferências sobre património e restauração, em diversas universidades Espanholas e estrangeiras. Fundou o seu estúdio, Lavila Arquitectos, em 1998, dedicado à recuperação de conjuntos monumentais e históricos, que tem uma presença internacional crescente. Entre outros galardões, recebeu o Prémio Europa Nostra em 2017, pela restauração de seis igrejas de Lorca que tinham sido afetadas pelos terramotos de Maio de 2011, o Prémio de Cultura da Comunidade de Madrid e o Prémio Rafael Manzano de Nova Arquitetura Tradicional em 2018.

Leopoldo-Gil

Presidente, Patrono e Fundador.

Licenciado em Arquitetura pela Escola de Arquitetura da Universidade de Navarra, onde foi mais tarde professor e Coordenador da Especialização em Reabilitação e Restauração na Arquitetura. Foi arquiteto do Serviço de Património Histórico da Direção Geral de Cultura-Instituição Príncipe de Viana do Governo de Navarra, desde 1986. Durante a sua percurso nesta instituição, as suas obras de restauração de diversos monumentos e conjuntos Navarros foram galardoadas com o Prémio Nacional de Restauração e Conservação de Bens Culturais em 1998, a Medalha de Prata da Associação Espanhola de Amigos dos Castelos em 2000, o Prémio Internacional União Europeia de Património Cultural-Europa Nostra 2012, e o Prémio Rafael Manzano de Nova Arquitetura Tradicional 2012, entre outras menções. É membro da Academia del Partal e da Reial Acadèmia Catalana de Belles Arts de Sant Jordi.

Alvaro-Pozo

Patrono e Fundador.

Licenciado em Ciências Económicas e Empresariais pelo Colégio Universitário de Estudos Financeiros, com 26 anos de experiência em finanças e serviços de consultoria em companhias multinacionais de tecnologia, telecomunicações, energia e serviços profissionais. Terminou os seus estudos com um Mestrado em Economia e Política Económica na Ibero-América pela Universidade Complutense de Madrid. Trabalhou durante oito anos na PwC e IBM como consultor no lançamento de novas operadoras de telecomunicações. Posteriormente, integrou a equipa financeira da Jazztel, Indra e do Grupo Ignis, onde desempenhou nos últimos 18 anos funções de gestão em todas as áreas financeiras em ambientes multi-culturais em Espanha, América e Europa, lugares onde contribuiu para a transformação da função e organizações respetivas.

Luis-Prieto-Estucos

Segundo Vice-Presidente, Patrono e Fundador.

Mestre estucador e pintor com ampla experiência em obras interiores e exteriores de edifícios patrimoniais e vernáculos. Aprendeu o oficio por tradição familiar e concluiu a sua formação com estudos em pintura, desenho, estuques, colorimetria, fabrico de cores e pinturas, restauração, etc., em Espanha, Alemanha, Bélgica e França, em instituições como o Instituto Superior de Pintura Van Der Kelen – Logelain, em Bruxelas, e Les Ateliers du Beaucet, em França, e colaborando com grandes artesãos Europeus como Vincent Tripard, em França, e com o especialista nas artes da cal e do gesso, Ignacio Gárate Rojas. A partir da sua oficina em Madrid, trabalha com técnicas tradicionais, com materiais produzidos de forma artesanal, e trabalhou na restauração de numerosos monumentos Espanhóis. Também investiga, documenta e divulga estes procedimentos, e realiza palestras e oficinas em escolas artesanais de formação, e em universidades Espanholas e estrangeiras. É co-autor do livro Artes de los yesose em 2019 recebeu o Prémio Richard H. Driehaus das Artes da Construção, tendo sido professor convidado para lecionar no âmbito da Bolsa de Formação Donald Gray.

Alvaro Soria

Licenciado em Direito e em Administração e Gestão de Empresas pela Universidade Complutense de Madrid.

Desenvolveu toda a sua carreira profissional no domínio da consultoria de investimentos financeiros e de planeamento patrimonial e fiscal. Desempenhou funções de direção na banca privada em Madrid, em várias empresas de consultoria financeira (EAF) e instituições financeiras. É um membro associado da EFPA, European Financial Planning Association, como Consultor Financeiro Europeu. Em 2015, participou na oficina de arquitetura e construção em terra de Terrachidia e no Ksar de Chorfa, no sul de Marrocos, que despertou o seu interesse pela conservação do património local.

Patrocinadores

A Fundação conta com a colaboração de mecenas e filantropos que partilham os seus objetivos e apoiam consequentemente a sua atividade. Graças ao seu apoio, foi possível trabalhar nas suas iniciativas desde 2012.

Richard-H-Driehaus

Filantropo e homem de negócios de Chicago que encorajou e homenageou durante décadas aqueles que, em todo o mundo, trabalham para construir um mundo mais belo e sustentável. Ofereceu um importante apoio a iniciativas e organizações benéficas empenhadas na promoção da conservação do património, e da construção, arquitetura e urbanismo tradicionais, incluíndo as que estiveram na origem desta entidade. Foi nomeado doutor honoris causa pela Universidade DePaul em Chicago, e Académico Honorário pela Real Academia de Belas Artes de San Fernando em Madrid. Diversas instituições reconheceram a importância do seu mecenato a nível internacional, através de prémios como os atribuídos pela Society of Architectural Historians, o American Institute of Architects, a Chicago Architecture Foundation, o National Trust for Historic Preservation, a Landmarks Illinois ou a Sir John Soane’s Museum Foundation, entre muitos outros.

Ramon-Mayo

Ramón Mayo é presidente e fundador da Kalam em 1987, empresa especializada na conservação de monumentos e reabilitação de edifícios históricos, que desenvolveu a sua atividade em Espanha e, posteriormente, também em outros países da Europa, América e África. Atualmente, a Kalam tem participado na conservação de 40 monumentos declarados Património Mundial da UNESCO, tem filiais no Chile, Estados Unidos, França e Portugal, entre outros, e uma equipa de mais de 700 profissionais, artesãos, mestres de ofícios tradicionais e técnicos a nível global. A empresa possui também a sua própria escola de ofícios, EOAK, onde dá formação a futuros mestres da conservação do património. Além disso, a Kalam promove e participa em ações no domínio da cultura e do património, e recebeu, entre outras menções, a Menção Especial na Categoria de Dedicação ao Serviço do Património, nos Prémios da União Europeia-Europa Nostra.

Conselho Consultivo

O Conselho Consultivo da Fundação é constituído por um grupo de profissionais de referência de diversos domínios, que disponibilizam a sua experiência de diversas formas para a tomada de decisões e a definição da estratégia a seguir nas iniciativas implementadas por esta entidade.

Javier-Cenicacelaya

Consultor.

Licenciado em Arquitetura pela Universidade de Navarra, e Professor Catedrático de Composição Arquitetónica na Universidade do País Basco, detém um Mestrado da Universidade Oxford Brookes, um Mestrado da Universidade de Oxford e um Doutoramento da Universidade de Navarra. Foi Académico Visitante do Institute for the Arts and the Humanities da Fundação John Paul Getty de Los Angeles, Diretor da Escola de Arquitetura da Universidade de Miami, e diretor da revista Composición Arquitectonica, Art & Architecture. É Presidente e co-fundador da INTBAU Espanha e exerce a atividade de arquiteto com Iñigo Saloña. Juntos, construíram diversos edifícios em Espanha e nos Estados Unidos da América, sempre atentos ao contexto e aos precedentes locais, tendo recebido pelo seu trabalho diversas menções, entre elas: Bizkaia de Arquitetura (1988 e 1989), Jovens Arquitetos Espanhóis (1990), Colégio de Arquitetos Vasco-Navarro (1991, 2003, 2007), Cidade de Burgos de Arquitetura (1992), Prémio Europeu Philippe Rotthier para a Reconstrução da Cidade (1992 e 1995), National Builders Council of America (1997), o Charter Award do CNU (2003) e o Prémio Rafael Manzano de Nova Arquitetura Tradicional em 2014.

Melissa-del-Vecchio

Consultora.

É licenciada em arquitetura pela Universidade de Notre Dame, e detém um Mestrado em Arquitetura da Universidade de Yale. Associou-se ao estúdio Robert A.M. Stern Architects em 1998, sendo membro do mesmo desde 2008. As suas obras incluem o Schwarzman College da Universidade Tsinghua de Pequim; os novos conjuntos residenciais da Universidade de Yale; os edifícios da Harvard Business School e um dos edifícios da Harvard Law School; o Stayer Center for Executive Education da Universidade de Notre Dame; o Heavener Hall da Universidade da Flórida; e a nova escola de negócios da Universidade de Nebraska. No passado, colaborou com Scott Merril em projetos residenciais e comerciais nas cidades de Seaside e Windsor, concebidos por Duany Plater-Zyberk na Flórida, e para a Mark P. Finlay Architects em Connecticut, numa ampla gama de projetos residenciais. Lecionou na Universidade de Yale e foi docente convidada noutras escolas profissionais e universidades, como na Universidade de Notre Dame ou na Universidade Politécnica de Madrid.

Natalia Escalada

Consultora.

É Diretora da BEST IMAGEN, Comunicação e Imagem Corporativa, membro do Conselho de Administração da Associação de Imprensa de Madrid e membro do Comité Consultivo da Repsol.

Fez parte da equipa fundadora do jornal El Mundo, do qual foi Diretora Adjunta durante vários anos. Criou e geriu a Magazine. Participou na criação da revista política Tiempo, da qual foi diretora adjunta, e da revista Tribuna, da qual foi conselheira editorial. No setor audiovisual, coordenou o Departamento Internacional e de Relações Institucionais da Tele 5. Fez parte dos gabinetes dos Presidentes Adolfo Suárez, como sua assistente pessoal, e de Leopoldo Calvo Sotelo, no gabinete de imprensa. Participou em programas noticiosos de televisão e rádio, lecionou em universidades norte-americanas e publicou artigos e entrevistas no El Mundo, Yo Dona e El Economista. Pertence à associação International Women’s Forum, tendo participado no Conselho de Administração. Pertence à associação Antigos Alunos da Columbia e da Fulbright. Mestre em Jornalismo pela Universidade de Columbia, com uma bolsa Fulbright e uma bolsa Coca-Cola, realizou também um estágio de comunicação com o vice-presidente da General Motors, na sua sede em Detroit.

Leon-Krier

Consultor.

Consultor de arquitetura e urbanismo, desenhador, autor e professor. É conhecido pelo seu papel pioneiro na promoção da racionalidade e da modernidade tecnológica, ecológica e social do urbanismo e arquitetura tradicionais. Frequentou a Universidade de Estugarda em 1967, e deixou os seus estudos para trabalhar com James Stirling de 1968 a 1974. Desde então, combinou a escrita e o ensino com a prática do planeamento urbano e da arquitetura em diversos lugares da Europa e América. Lecionou na Architectural Association e no Royal College of Arts de Londres, e nas universidades de Princeton, Virginia, Notre Dame e Yale. Desde 1987 que é consultor do Príncipe de Gales, atualmente Rei Carlos III, ocupando-se do planeamento geral e da gestão arquitetónica de Poundbury, em Dorset. Outros dos seus desenvolvimentos urbanos de destaque são: Heulebrug, na Bélgica, construído segundo o seu plano diretor de 2000 e em colaboração com a DPZ; e no Guatemala, com o Estudio Urbano, Paseo Cayalá, desde 2003, El Socorro, desde 2015, e Nogales, desde 2020. Atualmente Krier tem desenvolvido novos projetos urbanos na Virgínia, Colorado e Inglaterra. Além disso, desde 1990, trabalhou paralelamente como desenhador industrial para a Giorgetti e Assa Abloy.

Michael-Lykoudis

Consultor.

Dedicou a sua carreira à construção, e ao estudo e divulgação da arquitetura e urbanismo tradicionais. Foi Diretor da Escola de Arquitetura da Universidade de Notre Dame de 2004 a 2020, onde foi o principal impulsionador do seu programa centrado na arquitetura e urbanismo tradicionais, e é professor na mesma desde 1991. As suas funções incluem a organização de diversos congressos em colaboração com organizações como a Classical Architecture League, o Institute of Classical Architecture & Classical America, A Vision of Europe e o Congress for New Urbanism (CNU), e a co-edição das publicações Building Cities (1999) e do catálogo da exposição The Other Modern (2000). Desde 2003, foi o impulsionador do Premio Richard H. Driehaus e fez parte do júri do Prémio Rafael Manzano desde 2012. Licenciado pela Cornell University, Michael Lykoudis tem um Mestrado em Administração de empresas e arquitetura pela Universidade de Illinois. Trabalhou como arquiteto em estúdios da Flórida, Grécia, Connecticut e Nova York, e tem o seu próprio estúdio desde 1983 em Atenas, em Stamford, Connecticut, e em South Bend, Indiana.

Rafael-Manzano

Consultor.

Licenciado em Arquitetura pela Universidade Politécnica de Madrid e, desde 1966, professor catedrático de História Geral da Arte na Escola Superior Técnica de Arquitetura de Sevilha, onde foi também Diretor-Decano. Dedicou a sua vida ao estudo do Classicismo, em especial no mundo Islâmico, criou novos edifícios tradicionais e restaurou diversos monumentos em Espanha, Estados Unidos da América e Médio Oriente. Foi Diretor-Conservador dos Alcáceres Reais de Sevilha e da cidade califal de Medina Azahara em Córdoba, e presidiu a comissão de obras do Real Patronato da Alhambra e Generalife. É membro de numerosas instituições académicas Espanholas, entre as quais a Real Academia de Belas Artes de San Fernando. A sua obra foi premiada com a Medalha de Ouro das Belas Artes, entre outros galardões, e é também Comendador com Insígnia da Ordem Civil de Afonso X, o Sábio. Foi também vencedor do Prémio Richard H. Driehaus de Arquitetura Clássica em 2010, feito que levou a que Richard Driehaus criasse em sua homenagem um prémio em Espanha com o seu nome, o Prémio Rafael Manzano, que deu origem às iniciativas desenvolvidas atualmente por esta Fundação e, portanto, embrião da mesma.

Irene Perezporro

Consultora e Fundadora.

Licenciada em Filosofia e Letras pela Universidade Central de Barcelona, com especialização em História Moderna e Contemporânea, em 1976. Iniciou a sua atividade profissional no domínio do urbanismo e da arquitetura no âmbito do movimento de Conservação dos Centros Históricos. Em 1979, mudou-se para Nova Iorque e a sua carreira profissional orientou-se para o domínio audiovisual. Trabalhou como correspondente da Radio Televisión Española em Nova Iorque. Nos anos 90, trabalhou nas empresas familiares Stillman International, Riley Illustrations e Westerley Projects, dedicadas ao mercado cinematográfico, à ilustração e à produção de filmes. No final dos anos 90, mudou-se para Paris, onde trabalhou para produtoras Francesas e Inglesas. A partir de 2008 coordenou duas séries documentais em Madrid, Abierto Arquitectura e Madrid Arquitectura, e trabalhou como coordenadora de conteúdos de vários festivais de cinema em Madrid e Sevilha. Devido à sua associação pessoal e profissional, desde 2008, com Leon Krier, assumiu uma responsabilidade crescente na coordenação e comunicação de projetos, que incluiu também projetos editoriais. Em 2010 realizou o filme dedicado à obra de Rafael Manzano Martos que foi apresentado juntamente com o Prémio Richard H. Driehaus atribuído nesse mesmo ano pela Escola de Arquitetura da Universidade de Notre Dame, e desempenhou um papel fundamental no lançamento do Prémio Rafael Manzano para a Nova Arquitetura Tradicional e na criação da equipa inicial para estas iniciativas. Desde 2012, tem a seu cargo a realização dos filmes dedicados a cada um dos vencedores deste último prémio e, a partir de 2019, realizará também os filmes dedicados às obras galardoadas com a Medalha Richard H. Driehaus para a Conservação do Património.

stefanos-polyzoides

Consultor.

Licenciado em arquitetura e urbanismo pela Universidade de Princeton. A sua trajetória abrangeu um amplo leque de obras de arquitetura e urbanismo, assim como a sua história, teoria, ensino e desenho. É co-fundador do Congress for the New Urbanism e, com a sua esposa Elizabeth Moule, sócio da firma Moule & Polyzoides, desde a sua criação em Pasadena, Califórnia, em 1990. De 1973 a 1997 foi Professor Auxiliar de Arquitetura na Universidade da Califórnia do Sul, e atualmente é Diretor da Escola de Arquitetura da Universidade de Notre Dame (Indiana). É co-autor de Los Angeles Courtyard Housing: A Typological Analysis (1977), The Plazas of New Mexico (2012), e autor de R.M. Schindler, Architect (1982), entre muitas outras publicações. Ajudou também na recuperação de partes significativas da história arquitetónica e urbana do Sul da California, organizando exposições como: Caltech 1910–1950: An Urban Architecture for Southern California, Myron Hunt 1868–1952: The Search for a Regional Architecture, Wallace Neff: The Romance of Regional Architecture, eJohnson, Kaufmann & Coate: Partners in the California Style.

Alexandre-Resende

Consultor.

Durante uma década foi professor e diretor da agência de marketing da Hewlett-Packard em Portugal e, entre 2010 e 2012, foi responsável de diplomacia comercial e empresarial da rede Britânica “The Luxury Network” nas embaixadas do Reino Unido em Portugal e Qatar. Desde 2012, representa a direção da Fundação Serra Henriques nos programas de cooperação institucional com universidades, escolas profissionais e bolsas do governo Português para a proteção do património cultural e o desenvolvimento territorial, incluíndo a implementação do Plano Nacional de Arquitetura e Paisagismo. Também neste domínio, é comissário da câmara de representação permanente em Portugal da Rede Europeia de Cidades e Regiões para a Cultura (LikeCulture), estabelecida em 1994 pela Comissão Europeia e os Ministérios dos Negócios Estrangeiros dos Estados membros da União Europeia. Em colaboração com a Ordem dos Arquitetos e a Academia Portuguesa, é responsável pelo prémio nacional universitário de arquitetura e urbanismo (Archiprix).

Equipa executiva

A equipa que planeia, organiza e implementa as atividades que a Fundação leva a cabo é constituída por:

KALAM - Equipo profesional- 30 de junio de 2022

Secretário do Patronato, Diretor Executivo e Fundador.

Detém um doutoramento em arquitetura e um mestrado em Conservação e Restauração do Património Arquitetónico pela Escola de Arquitetura da Universidade Politécnica de Madrid, onde é professor auxiliar desde 2019.

Foi professor auxiliar da Universidade Alfonso X o Sábio (2009 a 2019), Académico Visitante na Escola de Arquitetura da Universidade de Notre Dame (EUA, 2016) e professor convidado em universidades como Yale, Miami, Colorado, Liverpool ou o Politécnico de Milão, entre outras. Dedicou a sua atividade profissional à arquitetura e construção tradicionais, e à restauração e estudo de edifícios históricos, sobretudo em Espanha e Marrocos, assim como à criação e gestão, desde 2012 e com a ajuda de Richard H. Driehaus, das iniciativas que são atualmente desenvolvidas por esta Fundação. É também CEO de Kalam Corporation nos EUA, membro do Conselho de Administração da ONG Terrachidia, e Vice-presidente e co-fundador da INTBAU Espanha. Algumas das obras respetivas foram premiadas com o INTBAU Excellence Award 2015, o Prémio Hispania Nostra 2019, uma Menção Especial nos Prémios União Europeia-Europa Nostra 2019, o Prix européen d’architecture Philippe Rotthier 2021 e o Prémio Nacional de Artesanato 2021.

Rebeca-Gomez-Gordo-Villa

Vice-secretária do Patronato e Coordenadora de Projetos.

Licenciada em Arquitetura e Especialista no Desenvolvimento de Comunidades Humanas Precárias pela Universidade Politécnica de Madrid. Participou em vários projetos de reabilitação em Casamance, Senegal, e colaborou na coordenação de várias oficinas de restauração de edifícios históricos e construção com terra com a ONG Terrachidia em Marrocos. É Secretária e Tesoureira da INTBAU Espanha desde 2016 e, graças a Richard H. Driehaus, faz parte da equipa que desde 2016 criou e coordenou as iniciativas que são atualmente desenvolvidas por esta Fundação. Algumas destas obras ganharam o Prémio Hispania Nostra 2019, uma Menção Especial nos Prémios da União Europeia – Europa Nostra 2019, e o Prémio Nacional de Artesanato 2021.

RetratoGuillermoGil

Coordenador de Projetos.

Licenciado em Arquitetura pela Universidade Politécnica de Madrid e em Psicologia pela UNED. Há mais de cinco anos que é coordenador geral da instituição cultural Francesa Domaine de Boisbuchet, onde organizou cursos, exposições e estágios relacionados com a arte, desenho e arquitetura. É também responsável pela coleção, biblioteca e arquivo de Alexander von Vegesack, fundador do Vitra Design Museum e colecionador de renome. Desde 2019 que faz parte da equipa que criou e coordenou as iniciativas que são atualmente desenvolvidas por esta Fundação. Algumas destas obras ganharam o Prémio Hispania Nostra 2019, uma Menção Especial nos Prémios da União Europeia – Europa Nostra 2019, e o Prémio Nacional de Artesanato 2021.

Carolina Cabra

Responsável pela atualização da Rede de Mestres.

Arquiteta pela Faculdade de Arquitetura da Universidade de Málaga. Atualmente, está a concluir o Mestrado em Arquitetura e Património Histórico na Universidade de Sevilha. Trabalha como arquiteta no atelier Bastidas Architecture, fundado por Sergi Bastidas (Prémio Rafael Manzano da Nova Arquitetura Tradicional 2021). Trabalhou na Kalam, uma empresa especializada na conservação de monumentos e na restauração de edifícios históricos, e em vários estúdios de arquitetura em Espanha e nos Países Baixos. No exercício livre da sua profissão, trabalhou em projetos e obras de reabilitação. Faz parte da equipa de coordenação da Rede Espanhola de Mestres da Construção Tradicional e fez parte da equipa que coordenou a Escola de Verão de Arquitetura Tradicional nos Açores em 2022.

Carmen-Garcia-Hermida

Desenhadora e diretora de montagem das exposições.

Licenciada em Arquitetura de Interiores pela Universidade Politécnica de Madrid. Depois de ter trabalhado no estúdio Teresa Sapey and Partners durante dois anos, no desenvolvimento de diversos projetos de desenho (desenho de mobiliário, residências privadas, espaços comerciais e eventos), fundou em 2014 o seu próprio estúdio, Carmita Design, para acolher outro tipo de projetos criativos e de decoração de interiores. Desenhou espaços residenciais, comerciais e de eventos em diversas cidades de Espanha e Reino Unido, e fez parte do gabinete de desenho gráfico e comunicação da Licenciatura em Desenho de Interiores da Universidade Politécnica de Madrid. Desde 2017 que é responsável pelo desenho gráfico e de exposições, e pela gestão de montagem das exposições organizadas anualmente pela equipa da Fundação Culturas Construtivas Tradicionais e pela INTBAU.

Pablo-Sevilla

Criador de conteúdos audiovisuais.

Licenciado em Desenho de Produtos após a sua passagem pela Escola Superior de Desenho de Madrid e a Akademia Sztuk Pięknych w Gdańsku, na Polónia. Colaborou em projetos de diferentes dimensões no domínio do desenho, e na comunicação com instituições como o Museu do Prado, Matadero Madrid, Art Education Lab, INTBAU, Oficina Penadés, entre outras. Atualmente, é responsável pela comunicação e coordenador do programa da instituição cultural francesa Domaine de Boisbuchet, um centro de experimentação no domínio do desenho e arquitetura localizado em França e, desde 2021, é criador de conteúdos audiovisuais nesta Fundação.

Maria Branas

Organização de eventos.

Licenciada em Geografia e História pela Universidade Complutense de Madrid, obteve o seu doutoramento pelo Departamento de Geografia da mesma universidade e beneficiou de uma bolsa Erasmus de pós-graduação na Facoltà di Architettura de Roma.

Durante esses anos, colaborou como historiadora em várias propostas no contexto do Plano Geral de Desenvolvimento Urbano de Madrid, e recebeu uma menção honrosa nos “XI Prémios de Urbanismo, Arquitetura e Obras Públicas de 1996” da Direção de Urbanismo. Mais tarde, especializou-se em gestão cultural, trabalhou durante vários anos no Museu Thyssen-Bornemisza, onde coordenou exposições, e criou o gabinete pedagógico da Fundação Cultural Mapfre Vida. Durante estes anos, concluiu o Mestrado em Gestão Cultural de Música, Teatro e Dança oferecido pela SGAE com o Instituto Complutense de Ciências Musicais. Desde 2005, faz parte da equipa Arts Exclusive, juntamente com Aina Batlle e Beatriz Bunzl, que aproxima a cultura do mundo empresarial, com a conceção e produção de eventos privados, como concertos e visitas privadas a museus, ou os que são realizados no âmbito da feira de arte contemporânea ARCOmadrid. Desde 2014 que a Arts Exclusive presta apoio organizacional aos eventos organizados por esta fundação.

Aina Batlle

Organização de eventos.

É licenciada em Economia pela Universidade Autónoma de Madrid, fez um intercâmbio de um ano na Universidade de Amesterdão e um mestrado em Marketing, Vendas e Tecnologia pela ADM Business School. Começou a sua vida profissional na empresa de telemóveis Orange, no Departamento de Planeamento Estratégico, mas a sua vocação era a arte e os eventos, pelo que rapidamente se juntou à equipa da Arts Exclusive, onde trabalha desde 2006 e, paralelamente, foi gestora de projetos na Young Presidents Organization (YPO). Um ponto alto da sua carreira profissional na Arts Exclusive foi a organização da Cimeira Internacional de Voluntariado em 2013, em colaboração com a Embaixada dos Estados Unidos, e com a presença de Sua Alteza Real, o então Príncipe Felipe, e de políticos proeminentes da época. Desde 2014, juntamente com María Brañas, gere a logística dos eventos organizados por esta Fundação.

INSTITUÇOES COLABORADORAS

Transparência

Artesonado-ochavado

A Fundação Culturas Construtivas Tradicionais aposta na transparência, numa boa governação e gestão correta dos seus recursos. Os documentos relativos à sua atividade são públicos, de forma a promover a confiança e interesse por parte dos nossos visitantes e colaboradores.

Da mesma forma, são partilhados e atualizados os documentos constitutivos, de gestão e relativos a outros acordos.